Séries

Game of Thrones: 5ª Temporada (2015)

• O inverno está chegando

Enfim, a série alcançou os livros.
Existem dois tipos de fãs de Game of Thrones: aqueles que comemoraram este fato, sendo que não teria a chance de alguns leitores soltarem cruéis spoilers; e os que, assim como eu, lamentaram. Não porque eu gosto de sacanear a galera e sair por aí me achando, falando que Fulano morre ou algo assim. Mas simplesmente porque os livros são infinitamente melhores que a série, e ver o final dela antes do originalzão é meio decepcionante.
Agora vamos à temporada! Depois da morte de personagens amáveis e fofos, como Joffrey Baratheon e Tywin Lannister, a série deu uma guinada e mudou bastante o rumo da história. Tommen, o bastardo do meio do lindo casal Lannister, agora assumiu o trono. E você acha que ele é um mini-Joffrey? Pem. Errado. Tommen é o completo oposto do falecido irmão, chega a ser irritante. O garoto não faz absolutamente nada, nem pra dar uma emoçãozinha na gente.
Em contraste ao Rei, há um outro personagem que chegou pra arrebatar o posto de Joffrey de “maior filho da puta”. Isso mesmo, estamos falando de Ramsay. Conhecido carinhosamente como um cuzão-fdp-otário-bastardodocaralho-merdinha, ele eleva seu padrão de maldade um patamar acima, em uma cena que causou bastaaaante polêmica, envolvendo uma personagem que só evoluía. Pra aqueles que assistiram, quais suas opiniões em relação ao que foi mostrado – muito apelativo ou fez sentido na história? E pra aqueles que não viram ainda, vejam logo pra poderem comentar aqui, risos.
É até difícil falar sobre uma temporada de GoT. São tantos cenários, tantos personagens, que até mesmo os mais viciados no universo de George R.R. Martin se confundem de vez em quando. Mas o Leleco aqui tá afiado e fez um estudo intensivo logo antes de escrever isto. E inclusive tô relendo o primeiro livro, certeza que vou terminar todos antes do tio George sequer lançar um novo.
Vamos começar pelos personagens que já conhecemos. Já falei um pouco do Tommen e do Ramsay, mas a partir de agora bora separar por núcleos, começando pelo de Porto Real. Um fato interessante marca esta parte da trama. Cersei, a rainha mais gente boa da história, fez o favor de dar o poder a uma galera religiosa um tanto quanto fanática só pra poder ferrar Margaery, e é claro que isto deu muita merda. Tipo, muita mesmo. Apesar do tanto de coisa que foi desencadeada, confesso que algumas cenas deste núcleo foram bem tediosas, justamente pela figura do Alto Pardal, o líder religioso, ser um pouco monótona na maior parte do tempo.
De Porto Real partimos para um novo local, introduzido apenas nesta temporada: Dorne. Os leitores dos livros abriram champanhe, soltaram fogos e beijaram a pessoa mais próxima ao saber da notícia, sendo que finalmente a série apresentaria figuras marcantes como Doran, Quentyn e Arianne Martell, além das Serpentes de Areia, filhas do finado Oberyn. O único problema é que Doran foi representado de maneira bem fraca, Quentyn e Arianne nem apareceram, e as Serpentes de Areia contaram com atuações tão ruins que me fizeram chorar leite de papoula. Não sei se foi culpa do roteiro ou das próprias atrizes, mas nem Jaime Lannister e o divertido Bronn conseguiram sustentar este arco.
Do calor do deserto viajamos pro frio da Muralha. Jon Snow, disparadamente o melhor da temporada e um dos favoritaços dos fãs, demonstra poderosamente suas capacidades de liderança e sua força. É em sua storyline que surge também um dos melhores episódios de toda a série, mesmo na temporada mais fraca até então: Hardhome. Sério, aqui temos uma das melhores cenas de combate da história das séries de TV, só pra você ter uma ideia.
Ainda no Norte, alguns personagens surgem como protagonistas deste núcleo, mas vou evitar mencioná-los, até porque nesta parte não coloco nenhum tipo de spoiler que possa fazer alguém ficar bolado. Por isso, demos uma fast travel até o outro continente, Essos. Enquanto antes só tínhamos praticamente a Daenerys naquele lugar, agora temos Arya Stark e Tyrion Lannister, não necessariamente na mesma área, sem contar a presença de Varys, a Aranha e mestre dos segredos do Rei.
O anão Lannister infelizmente perde um pouco de seu brilho, após terminar a quarta temporada em alta. Suas ações ficam um pouco ofuscadas pelas de outros personagens, mas nos próprios livros as coisas são semelhantes. Sempre amei ler os capítulos de Tyrion, mas depois da morte do seu pai parece que deixou de ser a mesma coisa.
Arya Stark, a outra visitante de Essos, possui um arco meio indefinido, no sentido de não conseguirmos decidir se é bom ou ruim. A temporada começa com bons momentos da garota, só que com o tempo fiquei meio cansado de assistir as cenas dela, só queria que o episódio voltasse logo pro Jon Snow e pros seus infinitos problemas. E olha que quando li os livros, a Arya sempre esteve no meu top 3 de favoritos.
Por último, Daenerys Targaryen permanece na sua saga eterna em busca de Westeros. Acho que é mais fácil a série acabar, o tio George terminar de escrever tudo, o Cometa Halley voltar 3 vezes do que a Dany retornar pra sua terra natal. SAI LOGO DE MEEREEN, MULHER!
Acho que é basicamente isso. Claro que ainda tem muita coisa, muitos personagens que não mencionei e que tiveram importância, como Sam Tarly, Brienne e Podrick, Theon Greyjoy (ou Reek), Sansa Stark e o eterno Gendry e seu bote. Acredito que o único que devo dar um destaque aqui é Stannis, o qual foi responsável por uma cena que deixou muita gente revoltada, envolvendo a polêmica Melisandre.
A realidade é que a quinta temporada de Game of Thrones está um degrau abaixo das outras. Metade dos episódios são meio lentos, os acontecimentos não são muito interessantes, e só melhora mesmo nos três, quatro episódios finais. Mas quando melhora, melhora de verdade, nos fazendo ficar de queixo caído ao contemplar uma das melhores séries da atualidade e possivelmente de todos os tempos.
Se considerarmos esta temporada como uma temporada de transição, preparando o terreno para as três últimas, ela cumpre bem o seu papel. Porém, agora é obrigação a HBO nos proporcionar uma épica sexta temporada e uma reta final inesquecível. Estamos de olho.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • E o prêmio de pai do ano vai paraaaaaa… Stannis Baratheon! Desculpa, fui insensível.
  • Até o Sam pegando alguém e você aí sentado no sofá.
  • Bran não tá na temporada, nossa, que pena!
  • Incrível a capacidade que GoT tem de fazer a gente odiar personagens e pouco tempo depois simpatizar por eles. Vide Jaime Lannister, Theon Greyjoy e um pouquinho a Sansa.
  • Melisandre, minha filha, cê tá velha, hein kkk
  • Você pode até ser insistente, mas nunca chegará no nível de Jorah Mormont. E que cena foda dele jogando a lança naquele Filho da Harpia.
  • Tá pra nascer alguém mais inútil que o Tommen, pqp.
  • Arya matou aquele bostinha pedófilo do Meryn Trant mas ficou cega. Estou feliz e puto.
  • Não vou mencionar a cena dos peitos daquela Serpente de Areia, não vou. Podem desistir.
  • Cara, fiquei meio tristão quando a Myrcella morreu nas mãos do Jaime, parecia ser a única cria Lannister que tinha algum potencial :/
  • Será que o Jorah vai poder entrar pro Quarteto Fantástico?
  • Eu odeio a Cersex com todas as minhas forças, mas o “walk of shame” dela foi pesado.
  • E aaaaah, quem será aquele cavaleiro que a segurou nos braços após a caminhada? Risos.
  • Nada a ver o Loras ser preso por ser gay, mano. Tipo, nada a ver mesmo.
  • Eu já sabia que o Jon iria morrer por ter lido os livros, mas ainda assim sofri. VSF, OLLY, ALLISER THORNE E CIA.
  • Pior que ele fez o certo ao aceitar os selvagens no reino. Mas aquela galera lá não ficou muito feliz, né.
  • Enquanto isso, Brienne finalmente mata Stannis. Não sei o que o povo vê de foda nesse cara, muito enjoado, já foi tarde. O cara queimou a própria filha, mano!
  • E por último, a cena de estupro com Ramsay e Sansa foi a que dividiu opiniões. Muita gente acusou a série de machismo e apelação, dizendo que só porque a garota Stark estava evoluindo tinham que tirar a força feminina dela. Eu não gosto muito de me pronunciar sobre assuntos assim, mas vamos lá. Entendo quem criticou a cena e tudo mais, mas eu pessoalmente discordo. Game of Thrones já mostrou cenas de personagens tendo a cabeça literalmente estourada, outros morrendo por ouro derretido, alguns sendo queimados… além do fato de que a série possui um forte protagonismo feminino, com Daenerys Targaryen, Cersei Lannister, Arya Stark, isso só pra citar algumas. Por isso, repetindo, eu entendo as críticas mas pessoalmente acho que em GoT elas não fazem tanto sentido. Apenas a humilde opinião de um blogueiro qualquer.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Jon Snow
Responsável por um dos únicos núcleos interessantes durante toda a temporada, o bastardo consolida sua fama de um dos personagens mais sólidos da série.

Quando você pensa que arrasou na prova e a professora entrega a correção

+ Melhor episódio: S05E08 (“Hardhome”)
Não, dessa vez o melhor não é o simbólico episódio 9, apesar dele também ser muito bom. Acho que já falei lá em cima o porquê de Hardhome ser disparadamente o melhor, então é isso.

Crush selvagem

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou do filme. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?