Séries

Lucifer: 1ª Temporada (2016)

• A estrela da manhã

Como alguém que foi criado dentro da Igreja Católica, eu definitivamente não deveria ter começado a assistir uma série chamada Lucifer. Pra piorar, eu nunca deveria ter gostado e viciado nela.
Antes de começar a falar da obra sobre a qual se trata este pitaco, vou só notificar algumas coisas aqui. Certas mudanças vão ser tomadas por mim pra ver se esse blog cresce de alguma maneira. Não sei se durarão muito, só o tempo irá dizer. A primeira alteração está no tamanho dos textos – vou reduzi-los. Na internet, é bem difícil as pessoas lerem coisas grandes de alguém desconhecido, então vou tentar maneirar nas palavras e ir mais direto ao ponto. A segunda mudança é em relação às redes sociais, nas quais vou fazer pequenos resumos das críticas nas postagens, para chamar a atenção de potenciais leitores. A terceira e última é do Instagram, porque acho que vou começar a fazer stories pra fisgar ainda mais gente pra ler essas críticas maravilhosas. Só queria notificar aqui mesmo, fazer esta pequena nota antes de falar sobre uma série herege.
Lucifer Morningstar é exatamente quem você pensa que é. Anjo caído no início dos tempos, o filho bastardo de Deus agora tá na Terra, mais especificamente em Los Angeles, porque simplesmente cansou de cuidar do Inferno. É tipo quando um amigo te pede pra vigiar o lugar dele numa mesa, mas depois de muito tempo ele não volta e nada acontece de novidade. Aquela situação cansa e cê decide ir embora e tacar o foda-se pro amigo. Bom, nesse caso, Lucifer é você, a mesa é o Inferno e seu amigo é Deus. Pode não ser a melhor das comparações, mas eu nunca fui exatamente bom nisso.
O pontapé inicial da trama de Lucifer é quando nosso protagonista conhece a detetive Chloe Decker, que lembra bastante uma Grazi Massafera com distintivo e atitude autoritária. Na história, Lucifer tem o poder de manipular a mente das pessoas para que elas digam a ele exatamente o que mais desejam. Se ele olhasse pra mim, provavelmente me faria dizer que eu gostaria de estar com a Taça das Casas e apertando a mão de Alvo Dumbledore. Estranhamente, o único ser humano em que essa feitiçaria teima em não funcionar é justamente Chloe, o que deixa o anjo extremamente intrigado e interessado. Então, decide se juntar a ela (algo que ela se opõe) pra resolver crimes espalhados por L.A., frequentemente usando sua hipnose pra ajudar a desvendar casos.
A primeira temporada tem um total de 13 episódios. Apesar de possuir um enredo principal que se mantém ao longo dos capítulos, vários deles são focados quase que exclusivamente em arcos menores, um modelo que muitas séries seguem. Por isso, em alguns momentos Lucifer fica um pouco repetitiva, embora sejam núcleos com premissas legais. Além de todo o drama de não saber por que diabos a Chloe não é atingida pelos encantamentos do protagonista, temos também todo o drama envolvendo a saída de Lucifer do Inferno, causando um desequilíbrio no mundo espiritual e exigindo que medidas sejam tomadas para evitar maiores desastres. É aí que entra a parte que envolve anjos e demônios, o qual acaba sendo o ponto alto da temporada.
Já que falei em demônios, a parceira de Lucifer é alguém desta “raça”, a estilosa Maze. A personalidade de seu chefe é irônica, sarcástica, narcisista e egoísta, enquanto Maze faz mais o tipo cruel, sensual e direto. A relação entre eles é bastante boa, assim como a de Lucifer e Chloe, uma mulher impulsionada a fazer o bem e sem muito espaço para brincadeiras. Porém, a série foca demais nesta última interação, o que acaba tirando um pouco a originalidade do roteiro. O relacionamento do Anjo do Mal com uma certa psicóloga, Linda Martin, que o ajuda a solucionar os mistérios escondidos dentro de si, é uma das melhores, assim como os breves momentos com Trixie, a filha fofíssima de Chloe. O pai da garota, Dan, também tem seus lampejos, assim como outros personagens menores.
Mencionei logo acima a expressão Anjo do Mal. Contudo, a série apresenta a proposta de que Lucifer não é um cara malvado, ele foi simplesmente formado pelas circunstâncias em que foi colocado. Ele é nada mais nada menos que um filho rebelde, mas ao invés dele sair de casa pra ir numa resenha com os amigos, ele corrompeu a humanidade na visão dos céus. É uma perspectiva e uma leitura bem curiosa e que nos faz se aproximar do personagem principal, um ponto positivo da obra.
A primeira temporada de Lucifer é bem boa e com um pôster genial. Talvez na primeira metade você não fique exatamente fisgado, eu mesmo parei durante semanas antes de retomar. No entanto, com o desenrolar da história, as ações ficam mais intensas e os elementos positivos vão se sobressaindo, fazendo com que eu adquirisse a vontade de iniciar a segunda temporada assim que os créditos subiram após o último episódio. Vale a pena assistir, mas é preciso persistir.

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

{Nota nº 3: bateu aquela curiosidade de saber qual exatamente é a nota desta temporada, sem arredondamentos? Se sim, dá uma olhada aqui nesse link. Se não, pode dar uma olhada também: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/gabarito-do-leleco/}

 

~ NARRAÇÃO SPOILENTA: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Lucifer é um personagem muito bom, irônico e maldoso na medida certa, em um clássico estilo inglês feito com maestria por Tom Ellis
  • Grazi Massafera parece uma boa personagem, intrigante o porquê dela não ser atingida
  • Enredo ficando um pouco clichê, com Lucifer ficando bonzinho e se apegando à Chloe, não tô gostando muito desse rumo
  • Todas as referências às partes de “Deus me livre” ou algo parecido são muito legais
  • Interessante a ideia dele não ser realmente mal, mas sim estar desempenhando um papel
  • Filha de Chloe e Lucifer relação fofa
  • Pai da Trixie, de onde esse cara é, e ele tá sempre suspeito
  • Nem o Diabo aguenta paparazzis
  • Coitado do quarterback, só queria fudê e se fudeu
  • Que cenona da porra a do Lucifer apelando com a doutora
  • Lucifer desvendando casos de polícia com Chloe
  • Lucifer toda hora falando pra ela que é realmente o diabo, ela não acredita
  • Lucifer faz algo inacreditável, Chloe pergunta como é possível, ele revela ser o diabo e o ciclo se reinicia
  • Psicóloga personagem muito divertida com sua atração por Lucifer
  • Lucifer jogou um cara na janela com a força da mente e todo mundo ficou chocado
  • Lucifer amolecendo o coração
  • MEU DEUS A CHLOE ATIROU NELE E ELE SANGROU COMO ASSIM
  • Tá todo mundo querendo Lucifer de volta pro Inferno, tipo a Maze e aquele anjo foderoso com um nome escroto
  • Meu pai falou algo interessante: “a fraqueza do diabo é o amor”, então faz sentido ele ter sangrado: ele tá apaixonado
  • Quarto ep: menina é sequestrada e Chloe precisa de ajuda. Mesmo sem desejar, recorre a Lucifer, que tá tentando transar com ela pra ver se tudo volta ao normal. Os dois vão atrás de um virjão que tem um manual pra conquistar garotas. Acabou que a menina “se sequestrou” e o virjão do manual se apaixonou por ela, mas vacilou pra caraio porque tinha tirado a virgindade dela fazia dois anos e nem lembrava. (Atualização: puta merda, como eu fui confuso aqui) Resultado: ela tenta atirar no carinha, mas Lucifer putaço intervém e então Chloe impede ele de punir a mina e acaba dando um tiro na perna dele porque ele falou que não aconteceria nada. Aconteceu
  • Drama com o Lucifer tendo o contâiner e as asas roubadas, ficou pistola
  • Trama envolvendo os problemas dele com o céu são bem mais legais do que os dramas com a Chloe
  • Dan vai voltar a ser o parceiro de Chloe?
  • Ep 6 melhor até agora
  • AGORA A SÉRIE TÁ FICANDO BOA DE VERDADE, PORRA
  • Pararam um pouco com o lenga-lenga amoroso entre Lucifer e Chloe e focaram mais nas tramas angelicais do Lucifer e nos mistérios policiais da Chloe, bem melhor assim
  • Estranhamente eu gosto do Amenadiel
  • Meu Deus, Amenadiel fez o Malcolm, “policial corrupto” e ponto central da investigação da Chloe, ressuscitar. Isso vai dar uma merdaaaa, que finalzão. Episódio 7 melhor ainda, série evoluindo
  • E ah, ele queimou a asa falsa, né?
  • SABIAAAAA QUE O DAN TINHA ALGUMA COISA, TAVA NA CARA
  • Esse ep 8 foi bem fillerzão e drama romântico do Lucifer, prestou mais por essa revelação que já era esperada
  • Malcolm e Dan, um pior que o outro
  • Esqueci de falar, o título do ep 7 (“Wingman”) foi um trocadilho sensacional
  • Às vezes a série fica meio perdida, não sabe se foca no romance, no drama angelical, na trama policial
  • Lúcifer vira amigo de um padre, o cara morre e o diabo fica cada vez mais humano. Parece sinopse de filme B, oia
  • Até agora 4 Lelecos. Melhor personagem: Lúcifer
  • Depois de uma longa pausa, voltei a assistir e a Trixie é foda demais, aff
  • Episódio reflexivo sobre como nossos pais moldam quem nós somos
  • Ihhh, será que o Detective Douche vai ter seu fim?
  • Tão fofa a Maze fazendo amizade com a Trixie kjjgjgjlhkh
  • Quando finalmente a Grazi vai ficar com o Lúcifer, ele recusa, droga. Mas ironicamente ele fez a coisa certa, ela claramente não estava com plena consciência do que tava fazendo
  • Como era o que parecia, Lúcifer só sangra quando se apaixona ou algo do tipo
  • Coitado do Dan, faz o caralho a quatro pra salvar o Lúcifer e ele aparece lá de boas
  • Será que aquela moeda dele vale alguma coisa mesmo pro Malcolm?
  • Maze e Amenadiel, por essa eu não esperava
  • A piada do Diabo veste Prada foi boa kk
  • Esse penúltimo episódio aaaaa toda a treta com os satanistas (bem pertinente, por sinal), a briga entre os irmãos, o Lúcifer sendo acusado de assassinato…… aiai
  • Acho que o último ep foi o melhor, intenso desde o começo. Pensar que o vilão da temporada foi um humano é até irônico de se pensar
  • MALCOLM FILHO DA PUTA VAI MEXER LOGO COM A TRIXIE???
  • Cadê a Maze???
  • Luta do Lúcifer junto com o Amenadiel no último episódio foi muito foda
  • Detective Douche se redimindo um pouco, de lei
  • Ih rapaz fodeu, a mãe do Lucy fugiu, ai meu corassaum

 

~ FIM DA NARRAÇÃO SPOILENTA. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Lucifer
Sua abordagem original capta a afeição do telespectador. Sabemos que ele é um pouco cuzão, mas ainda assim não podemos deixar de gostar.

Um pecado de homem

+ Melhor episódio: S01E13 (“Take Me Back to Hell”)
Intenso do começo até o final, encerrou a temporada em alta.

Não lembro desta cena no BBB 5

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?