Séries

Demolidor: 2ª Temporada (2016)

• As faces da justiça

A segunda temporada de Demolidor começa com tudo.
Depois de uma estreia que surpreendeu e agradou basicamente todo mundo, a missão do nosso herói cego era continuar em altíssimo nível, com todo mundo botando muita fé na série. Com isso, o Justiceiro e a Elektra Nachos Natchios foram confirmados, dando um toque a mais de expectativa para todos os fãs.
Os primeiros episódios são frenéticos. Gangues sendo metralhadas, uma guerra ideológica entre o Demolidor e o Justiceiro e as questões morais levantadas por eles são muito bem trabalhadas e empolgam o telespectador logo de cara. Lembro que quando assisti não conseguia tirar os olhos da tv e assistir à mais um episódio era uma necessidade.
Foggy e Karen Page também iniciam bem seus núcleos, com esta última brilhando a temporada inteira, mostrando que não está na série somente para ser um interesse romântico qualquer. Foggy também se destaca, sobretudo nas partes em que tem que lidar com a ausência de Murdock e administrar os casos da Nelson & Murdock. Os dois, em vários momentos, transmitem muito mais carisma do que o próprio protagonista.
Depois do quarto episódio mais ou menos, a série esfria um pouco, dando um maior espaço à história de Elektra e um pouco mais do passado de Matt. Quero deixar claro que eu achei a Elektra uma boa personagem, maaas seus arcos ficaram muito abaixo dos do Justiceiro, que pra mim foi o melhor da temporada. Mesmo assim, os capítulos continuam interessantes sendo que há a adição do Tentáculo à história, uma organização muito louca de ninjas criminosos e místicos.
Em comparação com os primeiros episódios da temporada, o decorrer da história enfraquece bastante e fica longe de empolgar, retomando um pouco o ritmo somente no final, com as aparições de velhos personagens conhecidos e a conclusão tanto dos arcos do Matt Murdock versão herói quanto do Matt Murdock versão advogado cego comum.
Aliás, o Matt Murdock versão advogado nesta temporada está bem mais cuzão, o que é uma pena sendo que eu adorava as cenas de julgamento da mesma forma que gostava das de luta. Isto continua um ponto forte da série, por sinal, e temos uma cena semelhante à do corredor da primeira temporada, que nos deixa sorrindo enquanto vemos um cego derrubar geral.
Os romances na série são mais aprofundados, por vezes ficando mais em evidência do que as outras partes. Das subtramas, as melhores acabam sendo as que envolvem o Justiceiro e Karen Page, os dois fodões da temporada. Matt aqui aparece um pouco perdido, mas acredito que na próxima temporada ele voltará a ser do jeito que era no início.
Fiquei pensando qual é melhor: a primeira ou a segunda temporada de Demolidor. Me concentrei, fiz cálculos, estudos e a princípio cheguei à brilhante conclusão de que não sabia. São tons diferentes – a da primeira é mais densa e séria, e aqui já vemos uma coisa mais enigmática e polêmica, sendo que o Justiceiro levanta pontos muito discutidos na atualidade sobre justiça com as próprias mãos.
A segunda temporada abriu vários ganchos para histórias que podem se desenvolver posteriormente e ótimos personagens que podem vir a ser mais trabalhados no futuro. Não chega a ser perfeita, mas está MUITO longe de ser uma decepção e é um excelente marcador no universo da Marvel.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Que monólogo FODÁSTICO aquele do Frank no episódio 4. Se alguém ainda tinha alguma dúvida em relação ao ator, elas foram destruídas naquele momento.
  • O Tentáculo ou A Mão, eis a questão.
  • O episódio em que o Matt e a Elektra roubam a Yakusa é muito massa, curti.
  • Melhor parte foi o Frank se incrimando no julgamento, haha
  • O que dizer da cena em que o Justiceiro sai matando todo mundo na prisão com uma marca de sangue no peito no formato de uma caveira? Obra-prima, pois é.
  • Karen e Castle > Karen e Murdock.
  • Foggy no julgamento foi foda demais, cê é louco.
  • Stick maior fdp de todos.
  • Claire <3
  • Quero até ver quando o Fisk voltar com tudo como Rei do Crime.
  • Foggy trabalhando com a Hogwarts Hogarth – bem que ele podia se encontrar com a Jessica.
  • Nunca subestime um asiático.
  • Minha reação quando o Matt revela a identidade pra Karen: ih rapaz.
  • Confesso que não gostava da Reyes, mas foi vacilo demais ela ter morrido daquele jeito.
  • Será que a Elektra ressuscitará em três dias? Fica o questionamento.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Frank Castle
Uma das incertezas da temporada – se o ator Jon Bernthal seria bom o bastante para interpretá-lo – acabou sendo o destaque principal, ao lado da badass Karen Page.

De matador de zumbis à matador de bandidos: a evolução de Shane Castle
De matador de zumbis a matador de bandidos

+ Melhor episódio: S02E04 (“Penny and Dime”)
Além de ser um episódio frenético e movimentado, conta com um monólogo simplesmente sensacional do Justiceiro no final, um dos melhores que eu já vi em todas as séries.

Então, tinha um cego e uma loira atravessando a rua...
Então, tinha um cego e uma loira atravessando a rua…

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?