Séries

Breaking Bad: 2ª Temporada (2009)

• Uma nova meta

Se você se diz fã de séries e nunca nem ouviu falar de Breaking Bad, pode parar por aí.
Não que eu seja aquele tipo de pessoa que diz “nossa, seu poser!” ou “se não conhece BB nem precisa falar comigo”. Eu mesmo me sinto envergonhado por até hoje nunca ter visto House of Cards, mas prometo que vou tomar vergonha na cara e começar a ver depois.
Enfim, o que eu quero dizer é que é meio que uma obrigação moral ver Breaking Bad somente pelo fato de ser uma série genial. A primeira temporada, mesmo um pouco parada, já mostra a que veio, e a segunda evolui absurdamente – lembro que eu assisti durante as férias, e por isto ficava maratonando o dia inteiro. Eu sempre tinha ouvido falar de BB, e ao assistir percebi porque ela é tão comentada.
A segunda temporada começa imediatamente após o fim da primeira, com Walt e Jesse consolidando a parceria com o *calmo e controlado* Tuco Salamanca e com a ascensão de Heisenberg, o apelido badass que Walt toma para si.  A trama se desenvolve muito mais, até porque o número de episódios aumenta, e o enredo vai ficando cada vez mais frenético e interessante.
Um ponto a se destacar é que foi no segundo episódio desta temporada que Breaking Bad me conquistou de vez. Me recordo claramente de ter ficado olhando para a TV meio boquiaberto enquanto os créditos passavam na tela. Meus dedos deslizaram automaticamente pelo controle enquanto eu passava a tarde inteira acompanhando esta série maravilhosa.
O plot da temporada é basicamente o crescimento de Walt como traficante e os constantes desafios que ele enfrenta, tanto no “trabalho” quanto em casa, com sua esposa querida Skyler. Muitos a consideram chata e irritante, e eu até entendo, mas não dá pra dizer que a chatice dela não é justificada, né.
Confesso que alguns detalhes da história me fogem um pouco, sendo que assisti à série há uns 2 anos. Mesmo assim, diversas cenas e a maioria dos personagens continuam vívidos em minha memória, sobretudo os dois principais. Além deles, tenho que destacar Hank e Marie e novos personagens que surgem, como Saul Goodman, Mike e o Gustavo dos frangos.
Uma característica que dá ainda mais brilho à série é o desenvolvimento dos personagens. Walt, antes um cara meio cagão, agora tira onda de chapéu e óculos; Jesse, antes um bostinha das ruas, agora começa a fazer parte de algo maior; Marie, antes uma cleptomaníaca maluca, agora está mais de boa; a Skyler continua chata mesmo e a Skyler está com uma personalidade cada vez mais desconfiada.
Se eu for falar de todos os pontos positivos de BB, vou escrever um textão de dar inveja aos militantes do Facebook. Mesmo assim, me sinto na obrigação de ressaltar a trilha sonora e as atuações de todos, que elevam ainda mais o nível da série e acabaram dando uma notoriedade maior a cada um, principalmente ao Bryan Cranston (Walt) e ao Aaron Paul (Jesse).
Deixo claro que mesmo sabendo que a série é foda e com justiça considerada uma das melhores já produzidas, Breaking Bad não é a minha favorita simplesmente pelo fato que eu já sabia que iria ser foda. Sons of Anarchy, por outro lado, além de ser boa demais ainda contou com o elemento surpresa que eu tanto prezo e por isto está um pouco acima na minha prateleira de favoritas.
O importante é que a segunda temporada de BB começa com tudo e continua a história com estilo. Claro que a série possui seus momentos mais parados e tal, porém na minha lista de recomendações, sem dúvidas Breaking Bad está no mais alto patamar.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Vsf, o segundo episódio é foda demais, fiquei todo me tremendo quando o velhinho lá ficou tocando o sino.
  • Que headshot supimpa do Hank pra cima do Tuco, pirei.
  • Skyler e Ted, que casal fofo.
  • Walt apenas observando a Jane morrer, sendo responsável direta e indiretamente pela morte dela: pensa numa cena forte e macabra.
  • Por que o Jesse tem que sofrer tanto, mano? 🙁
  • Tuco já foi tarde.
  • Pô, vacilo matarem o Combo, gordinho mó daora.
  • Cabeça do Tortuga explodindo foi louco demais.
  • O massa dessa série é que cada ação vai levando à uma reação – Walt conversa com o pai de Jane mesmo sem saber, é responsável pela morte da filha do cara, que depois faz dois aviões colidirem um no outro e gerarem inúmeras mortes. Eu tento arranjar outro adjetivo, mas só consigo pensar em “foda”.
  • Aquele carinha morrendo com a cabeça esmagada por um caixa eletrônico foi bem suave.
  • Que sacada do Walt ao aparecer pelado numa loja.
  • Jane não morreu, apenas forjou sua morte para depois ganhar superpoderes em outra série, repassem.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Walter White
Seu incrível desenvolvimento e mudança de personalidade são coisas espetaculares de se ver, mesmo com várias de suas ações sendo extremamente controversas.

Pensa num ator talentoso
Pensa num ator talentoso

+ Melhor episódio: S02E02 (“Grilled”)
Como eu disse lá em cima, foi esse episódio que me fez apaixonar de vez na série.

Aquele programa na TV ali tá com cara de ser bem fascinante
Aquele programa na TV ali tá com cara de ser bem fascinante

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?