Filmes

Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)

• O Peter Parker definitivo

Sim, eu sou fanboy da Marvel. E sim, sou mais fanboy ainda do Cabeça de Teia.
Vejam pelo lado bom, eu não sou um daqueles nerds que fica falando coisas como “KKKKKKK DCPÇÃO” ou “APRENDE AÍ, DCNAUTAS”. Não, não faz muito o meu estilo. Aliás, o meu filme favorito do ano passado foi surpreendentemente Batman vs Superman, apesar de toda a controvérsia. Por isso, sou mais aquele fã casual, prefiro a Marvel somente por ser mais do meu gosto mesmo.
Sobre o Homem-Aranha, ele sempre foi o meu super-herói favorito. Sempre amei assistir aos desenhos em que ele aparecia, principalmente o Espetacular Homem-Aranha que passava toda vez quando eu acordava de manhã. Inclusive reassisti tudo na ordem certinha não faz muito tempo e me diverti da mesma maneira. Também sempre gostei da trilogia do Sam Raimi, a qual me fez me apaixonar ainda mais pela figura do Aranha, sem contar os jogos que marcaram minha infância, principalmente o Homem-Aranha 3 que eu jogava no PC.
Por isso, o Spidey sempre foi a minha admiração quando criança, e quando fui crescendo isto foi se consolidando ainda mais. Mesmo não sendo um grande fã de hqs, comecei a ler mais sobre os personagens do universo de Peter Parker e conhecer seu modus operandi e todos os seus dramas. Por isso, com o tempo fui chegando à conclusão de que Tobey Maguire foi bem fraquinho como Peter Parker.
Eu entendo a importância daquela trilogia para o advento dos super-heróis, mas deixando o saudosismo de lado aqueles filmes possuem muitos defeitos. Com O Espetacular Homem-Aranha, renasceu em mim a esperança de um Peter zoeiro e tagarela durante as lutas, mas o personagem de Andrew Garfield não foi lá muito memorável.
Então veio Tom Holland. Pra quem leu meu pitaco de Guerra Civil, um dos primeiros deste blog, eu acho, sabe que eu curti logo de cara o novo Aranha. Em poucas cenas já deu pra perceber que aquele ali tinha potencial, e por isso fui com um hype gigantesco pro novo filme. Talvez por isso eu tenha visto hoje na pré-estreia, e talvez por isso eu esteja escrevendo este pitaco na madrugada após a sessão.
Eu não curto taaanto assistir filmes em estreias, por causa do preço (sou que nem o Peter em questão de riqueza) e porque as pessoas são mal-educadas. E infelizmente dessa vez caí na maldição do cinema cheio. Tinha uma mulher na nossa frente que tava com uma turma grande de amigos, e ela simplesmente não calava a boca. Sabe aquele tipo de pessoa que quer ser engraçada a todo momento? Pois é. Em momentos de drama do filme lá vinha ela soltar alguma merda pela boca, quase me obrigando a jogar uma garrafa de Coca-Cola na cabeça dela. Me exaltei, desculpa.
Acho que já enrolei demais, né. Escrevi vários parágrafos e nem comecei a falar do filme propriamente, mas é porque deu vontade de escrever uma cronicazinha. Enfim, vamos lá.
Logo de cara, devo deixar claro que Tom Holland nos dá o melhor Peter Parker da história do cinema. Tímido, inteligente e desastrado, o ator conseguiu passar exatamente o que os fãs das histórias originais esperavam – um Homem-Aranha cômico, não um chorão ou um hipster. E é justamente o humor um dos pontos mais altos do filme.
Homem-Aranha: De Volta ao Lar é de longe o mais divertido do Universo Cinematográfico da Marvel, para o desespero dos pseudo-cults que acham que toda obra de super-herói deve ser densa, séria e pra maiores de 18 anos. De Volta ao Lar consegue dosar o humor de maneira perfeita, não exagerando como em Guardiões da Galáxia: Vol. 2 e dando espaço à seriedade em cenas que a exigem.
Quer mais um ponto positivo? O vilão. Todo mundo sabe que a Marvel não é a melhor em fazer este tipo de perfil: o único em que ela realmente acertou foi o Loki, com alguns outros bons antagonistas, mas longe de serem brilhantes. O Abutre de Michael Keaton em De Volta ao Lar não chega a ser um Loki, mas acredito que entre no top 3 de melhores do MCU. Suas motivações fazem total sentido no enredo (em certo momento até meio que fiquei do lado dele, não me julguem) e em uma certa cena você consegue literalmente sentir a ameaça entre ele e o nosso amigo da vizinhança.
Agora vamos aos personagens secundários, talvez os que enfrentaram mais polêmica. Pros que não sabem, o ator escalado para o papel de Flash Thompson recebeu ameaças de morte, meramente por não ser loiro e alto como o personagem original! Sério, a comunidade nerd sabe ser babaca. Parem com essa porra, galera. Eu, por exemplo, tô pouco me fodendo se o Flash é alto, baixo, loiro, careca, manco, eunuco, contanto que o ator faça um bom trabalho. E fez. Devemos levar em conta que não estamos mais no começo dos anos 2000, em que os valentões eram estereótipos de atletas. Atualmente os “bullies” são riquinhos que usam uma intimidação diferente pra se sentirem os fodões. E como a história do filme se passa na A T U A L I D A D E, a mudança na aparência do ator fez total sentido. E isso que nem mencionei o fato de que tava todo mundo pouco se cagando pro Flash nos outros filmes, agora só porque ele mudou radicalmente tá todo mundo fazendo esse escarcéu todo.
A única mudança de etnia que eu não curti muito eu explicarei na sessão de spoilers lá embaixo, então segue o baile.
A personagem da atriz Zendaya também foi outra muito criticada pela (in)tolerante comunidade nerd, que tecnicamente deveria ser a mais respeitosa. Todo mundo tava achando que ela seria a Mary Jane. Confesso que antes de revelarem que ela não seria a MJ achei estranho a possibilidade, porque se fosse pra ela aparecer eu gostaria de que tivessem-na preservado como ruiva. Contudo, pensei, se a atriz fizer um bom trabalho, isso realmente importa? E a personagem de Michelle, ainda que tenha aparecido somente em alguns momentos isolados, me agradou muito com seu humor sarcástico.
Tenho que dar os créditos ao personagem de Ned também. Eu falo Ned em um universo que tem o Stark e você já pensa que o inverno está chegando, eu sei. Mas o Ned de De Volta ao Lar é um excelente alívio cômico em um filme que já é propriamente cômico. Me surpreendi com ele, porque achava que seria um cara meio exagerado. Adoro surpresas boas.
Agora provavelmente o ponto que gerou mais discussão: o Homem de Ferro. Vi muita zoeira em cima da divulgação do filme, geral falando que seria Iron Man: Homecoming feat. Spiderman e assumo que ri pra caralho de cada meme que circulou nas internética. Entretanto, pra você que ainda não viu o filme, já adianto que Stark aparece mais como um mentor de Peter. E não, ele não aparece tanto assim, foi mais uma arma da Sony pra divulgação mesmo.
Uma ressalva válida quanto ao filme é a qualidade das cenas de ação, e nisso eu concordo. Neste aspecto os seus antecessores são bem melhores, mas levando em conta que nosso herói tá mais inexperiente que os outros até dá para compreender. De qualquer jeito, em questão de cenas de luta o filme não empolga tanto quanto as outras versões.
Bom, acho que é isso. De Volta ao Lar é a versão definitiva do Homem-Aranha, trazendo tudo o que se esperava do Cabeça de Teia. Se você for assistir só pra ficar comparando com o Tobey Maguire ou até mesmo o Andrew Garfield, dizer que ninguém nunca chegará aos pés dele(s), melhor nem pagar o ingresso; porém, se você quer ver um Aranha que provoca os inimigos, uma trama leve mas bem feita e um bom vilão, o mais novo filme do UCM é a sua escolha.

Obs.: não se esqueçam das cenas pós-créditos, sobretudo a segunda. Valem muito a pena.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO O FILME. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • A Michelle é na verdade a MJ ou aquilo foi só uma homenagem? Hmmm, eis a questão.
  • E aquele começo com a música-tema do Homem-Aranha? Aaaaaaaa
  • Normalmente as pessoas usam desculpas esfarrapadas para esconderem que estavam vendo pornô. Mas não Ned. Ned quer que se foda a lógica.
  • Sobre a única mudança de etnia que eu não gostei: Shocker. Porra, eles tinham o personagem perfeito nas mãos, um cara que se assemelhava na aparência e ainda mais na personalidade do original, eu tava curtindo pra caramba. Aí do nada ele é morto pelo Abutre, dando lugar a um Shocker muito mais sem graça, vamo combinar. Pode ser que ele se desenvolva mais no futuro, mas pra mim por enquanto foi um puta vacilo.
  • Aquele plot twist do Abutre ser o pai da Liz é algo que eu nunca esperaria, pqp. O cinema inteiro prendeu a respiração naquele momento.
  • PENSA NUM CARA QUE RIU NAQUELA CENA DO SPIDEY FAZENDO A INTERROGAÇÃO, MEU DEUS.
  • Será que o próximo vilão será o Escorpião? Porque aquela primeira cena pós-créditos deu muito a entender isso.
  • E ah, senti uma vibe meio Sexteto Sinistro também. Seria meu sonho?
  • Sobre a segunda cena depois do final —> Melhor. Cena. Pós-créditos. Ever. Igual eu vi em um comentário de um tal Vitor no Filmow, só a Marvel pra nos fazer de idiotas e nós a amarmos ainda mais por isso.
  • Quando eu disser Pênis vocês dizem Parker, beleza?
  • Eu peguei um pouco de birra desta palavra, mas que referência maravilhosa a do Tony pedindo pro Peter falar com a imprensa. Ai, ai.
  • E falando em referências, o filme contou com várias, né. As mais óbvias foram a do Spidey puxando as partes do navio e a das “asas” do Abutre que quase atingem o herói, fazendo ele pular da mesma forma que o Homem-Aranha de Tobey Maguire o fez ao fugir do planador do Duende Verde. Como eu adoro esses detalhes, mano.
  • Uma das únicas hqs que eu li na vida foi justamente “Homecoming“, que meu amigo Ricardo me emprestou. E ela acaba exatamente com a Tia May descobrindo a identidade do Peter, ainda que sob circunstâncias diferentes. E tô curioso pra saber como ela reagirá a isso, algo nunca antes trabalhado nos filmes do Aranha.
  • Achei que foi até bom não terem mencionado o Tio Ben explicitamente, deixando sua morte sutilmente subentendida naquele diálogo do Peter com o Ned. Ninguém aguentava mais, né.
  • Será que a Torre Stark dará lugar a um prédio de Norman Osborn?
  • Aquela cena em que o Peter usa todas as suas energias pra se levantar dos escombros foi muito forte. Me senti aliviado porque não colocaram uma frase engraçadinha no final dela, embora a odiável mulher do cinema tenha dito em voz alta um sonoro “Vai, Hulk!”.
  • Que atriz bonita a que faz a Liz, vai se foder.
  • Como é bom jogar Marvel Campeões depois de ter assistido a este filme. Chega dá mais motivação (isso nem é spoiler de nada, mas deu vontade de falar aqui, valeu).
  • Seja bem-vinda de volta, Pepper Potts!
  • Me diverti pakas com o Peter e a Karen. E ainda fiquei sabendo que ela é meio que “irmã” de Jarvis. Deixa tudo ainda mais legal.
  • Fun fact que meu irmão me falou: a atriz que faz a voz da Karen, Jennifer Connelly, é esposa de Paul Bettany. Não sabe quem é? É o cara que faz a voz do Jarvis e que intepreta o Visão.
  • Obrigado pela paciência!

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Homem-Aranha
Responsável por representar pela primeira vez no cinema um retrato mais aproximado do Peter Parker original, Tom Holland fez um ótimo trabalho como o protagonista. Abutre também é destaque.

Eu juro que gostaria de enquadrar esta imagem no meu quarto. Quem sabe um dia

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou do filme. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?