Filmes

DCLeleco #05: Liga da Justiça (2017)

• Não deu Liga

O que você prefere, um filme bem ruim, mas marcante, ou um filme mais ou menos, porém esquecível? Essa é a briga entre Esquadrão Suicida Liga da Justiça, os dois maiores erros do Universo Estendido da DC até aqui. Errar com personagens menores como o Capitão Bumerangue e o El Diablo até que não é tão ruim, mas era algo que não podia acontecer com Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Aquaman e Ciborgue. Não podia. Mas aconteceu.
Na conclusão de Batman vs Superman, nosso querido Bruce Wayne toma a decisão de sair pelo mundo de um modo Nick Furyesco para dar o pontapé inicial da Iniciativa Vencedores (qualquer semelhança é mera coincidência). Ainda em BvS, temos a nossa primeira impressão de personagens que ainda viriam a ser introduzidos. A expectativa foi despejada e os fãs foram ansiosos assistir às primeiras maiores aparições do Power Ranger Vermelho, do Poseidon Cover e do Robocop. Ezra Miller (As Vantagens de Ser Invisível), Jason Momoa (Game of Thrones) e Ray Fisher (esse eu particularmente não conhecia, mas tá aqui no Wikipedia que ele fez uma comédia chamada The Good, The Bad and The Confused), respectivamente, foram escalados para viver os personagens. Depois do sucesso de Mulher-Maravilha, as pessoas estavam começando a botar fé novamente na DC, e o elenco do capítulo que prometia ser o melhor de todos ganhou força.

O Khal da Água Salgada

Contudo, a obra passou por problemas nos bastidores e o trem começou a descarrilar. O ponto determinante foi a saída do diretor Zack Snyder, que passou por uma tragédia na família e optou por abandonar o trabalho. A Warner foi correndo atrás de Joss Whedon, o qual comandou Os Vingadores. Não era o cenário ideal, mas as coisas tinham chance de dar certo porque escolheram um substituto experiente no quesito super-heróis. Entretanto, outro vagão deu problema na locomotiva da justiça. Os responsáveis pelo filme quiseram refazer algumas cenas com o ator Henry Cavill. O problema é que ele tava com um puta bigodão por causa de Missão Impossível: Efeito Fallout e não podia retirá-lo por causa do seu contrato. O que a DC fez? Filmou mesmo assim e resolveu tirar os pelos faciais do ator por meio do computador. O resultado? Bom, parecia eu tentando fazer montagens com o PicsArt e falhando miseravelmente.
A pior parte de Liga da Justiça, no entanto, nem chega a ser o bigode fantasma de Cavill, mas sim todo o resto. A direção é bagunçada, a trama não é absolutamente nada interessante, os personagens são mal aproveitados e você esquece tudo o que aconteceu imediatamente depois dos créditos, mesmo com uma cena pós-créditos legalzinha. Além de tudo, houve uma tentativa de deixar o universo mais leve, até o Batman faz umas gracinhas aqui e ali. Não preciso nem dizer que não funciona, né? Anyway, o enredo é o seguinte: lembram daquele bicho com quem o Lex Luthor tava conversando no final de BvS, depois do Apocalipse ser derrotado? Pois é, aquele é o Lobo da Estepe e ele chegou na Terra pra chutar bundas. O foda é que o cara não é um vilão memorável. Ok, não é tão ruim quanto o Incubus ou a Magia de Esquadrão Suicida, mas fica no nível do Ares de Mulher-Maravilha. Suas motivações são meio fraquinhas, seu visual não é lá essas coisas e ele não consegue causar medo, carisma ou qualquer outra coisa do tipo. É totalmente blé.

Imagina esse cara aparecendo ao som de Born To Be Wild, hehe

Continuando, o filme retrata a ameaça do Lobo da Estepe e os esforços de formar uma equipe forte o bastante pra derrotar o antagonista. E é aí que o plano do Bruce Wayne tem seguimento. Ele consegue contatar outros seres superpoderosos e a partir desse momento a história se desenrola de fato, mas não passa disso. É basicamente “ai, meu Deus, um vilão assustador“, depois “como vamos salvar o mundo??” e por fim “ah sim, temos uma equipe preparada!“. Dá pra perceber que se a direção não tivesse sido comprometida talvez o filme tivesse sido bom. Ah, e só uma nota. Vale lembrar que sagas sempre possuem sequências, mas a perda que Snyder sofreu não tem como ser alterada, então se Liga da Justiça foi bom ou não é mero detalhe. Ficam aqui meus atrasados sentimentos pelo diretor.
De qualquer forma, a obra fecha uma espécie de primeira fase do Universo Estendido da DC. Agora, cabe ao Aquaman tentar resgatar o interesse pela série cinematográfica, assim como Mulher-Maravilha o fez após os fiascos de Esquadrão Suicida e – embora eu discorde da repercussão negativa – Batman vs Superman. Depois do episódio do herói Arthur Curry, o ator Zachary Levy terá a responsabilidade de dar vida ao Shazam e tentar introduzir um novo personagem para fazer com que a DC ressurja das cinzas e suba de vez no conceito dos críticos, dos fãs de quadrinhos e da galera que deseja ver um bom entretenimento.

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO O FILME. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Era óbvio que o Superman iria voltar, né, mas eu sinceramente pensei que ele não tivesse morrido. O negócio foi que não chocou nem um pouco, mas foi legal ver ele full pistola batendo em todo mundo. E aquela cena dele olhando pro Flash enquanto ele corria foi massa, pena que tinha a sombra de um bigode ali.
  • Eu não sei nem o que comentar aqui sobre esse filme porque teve pouca coisa digna de nota. Vamo ver, teve a Mulher-Maravilha desviando de balas de maneira épica, o Aquaman sendo figurante, as Amazonas aparecendo um pouco mais e ainda assim não conversando com a Diana… é.
  • Ah, aquele negócio das três caixas do poder foderoso lá é tipo umas Gemas do Infinito sem cor, né. Não seria melhor simplesmente destruir aquilo e evitar que desse merda? Ou isso causaria um novo Big Bang? Sei lá, muito besta toda essa trama.
  • O Batman falando “Jesus, ele é alto” quando apareceu aquele bichão ficou meio Marvel. E não no bom sentido.
  • O filme acabou e eu fiquei com uma impressão de que teria sido melhor sem o Superman. A Liga podia ter derrotado o Lobo da Estepe com muito custo, e no finalzinho alguém diria “da próxima vez a gente pode não conseguir”, e terminasse com a fala “precisamos do Clark de volta”, deixando um cliffhanger pro capítulo seguinte, em que aconteceria todo o embate do Superman contra todo mundo. Ai, me contratem, DC.
  • Aqueles bichos seguidores do Lobo eram aqueles mesmos do sonho do Batman em BvS, né? CARAIO, AGORA QUE ENTENDI A FALA DO FLASH “A LOIS É A CHAVE” PUUUUTZ
  • Se o maior antagonista de todos não surgir com alguma canção do álbum The Dark Side of the Moon eu vou ficar tão decepcionado. Não desperdicem a chance, por favor!

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Ciborgue
Você vê que o filme não é lá essas coisas quando o mais bem explorado é Victor Stone. A verdade é que nenhum personagem é desenvolvido de forma satisfatória, mas o Ciborgue foi o que mais chegou perto.

Mass Effect: Justice

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?