Filmes

BatLeleco #02: Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

• Ou você morre como herói…

É comum ouvir que O Cavaleiro das Trevas é não apenas o melhor filme do Batman já feito, mas o melhor filme de super-heróis já feito. Com uma pegada ainda mais policial em comparação ao seu antecessor, o segundo capítulo da trilogia de Nolan foi o que definiu todo o estigma de que a DC precisa ser séria e adulta nos cinemas. É um marco de gerações, um clássico do século XXI e o lar da melhor interpretação do Coringa até hoje, a qual rendeu um Oscar póstumo ao falecido Heath Ledger, que até hoje faz uma puta falta dentro da sétima arte. Para saber mais sobre o auge do Morcego, tudo o que precisa fazer é continuar lendo este humilde pitaco.

 

Sinopse

Depois dos eventos de Batman Begins, o caminho mais lógico era que as pessoas pensassem duas vezes antes de investir no mundo da criminalidade. Gotham não era mais uma cidade abandonada por Deus, agora estava protegida por um ninja fantasiado de Morcego. Além disso, a figura do Batman inspirou alguns cidadãos a fazer o bem, a ser uma fonte de melhora num lugar tão afetado pela corrupção. Somente alguém louco poderia tentar acabar com essa paz. E quer alguém mais louco do que o Coringa, o maior vilão de todos os quadrinhos?
Batman: O Cavaleiro das Trevas começa algum tempo depois de todos os acontecimentos envolvendo Ra’s al Ghul. Os bandidos estão um pouco mais cautelosos (eles quase não agem à noite), os policiais estão mais alinhados com os interesses da população e o promotor Harvey Dent (Aaron Eckhart) tornou-se o Cavaleiro Branco de Gotham, aquele com culhões para enfrentar até mesmo a Máfia, que continua operante e com novos jogadores, como Lau (Ng Chin Han). É quase como se fosse uma trindade do bem: o Batman nas ruas, Jim Gordon na polícia e Dent no judiciário. As coisas estavam ficando cada vez melhores até que um desconhecido vestido de palhaço dá as caras. O desespero e medo por parte dos meliantes em geral faz com que a imagem do Coringa cresça e se consolide, e o objetivo dos protetores de Gotham passa a ser arrancar esse mal pela raiz.

Detetive do Bem

Crítica

Faz parte do meu instinto ir desconfiado quando vou assistir filmes que todo mundo diz que é espetacular. Algo lá dentro do meu ser me impele a tentar ser o do contra, a tentar enxergar defeitos que as pessoas não percebem ou não mencionam. Com esse filme do Batman, fica um pouco mais difícil. É indiscutivelmente o melhor filme da DC até o momento, em todos os universos cinematográficos. Além disso, seu antagonista é um dos melhores de todo o cinema.
O enredo é muito bem escrito e os personagens são bem trabalhados. Porém, eu sempre sinto falta de um pouco de Batman nessa obra. A trama foca tanto nas figuras de Harvey Dent e do Coringa que Bruce Wayne acaba ficando um pouco de lado, um dos poucos defeitos que consegui enxergar. Na verdade, não chega a ser um defeito, mas algo que poderia ter sido feito de uma maneira mais legal. A Rachel, agora interpretada por Maggie Gyllenhall, continua sendo sem sal, mas agora tá com um pouco mais de presença. Jim Gordon cresceu muito, por sua vez.
As cenas de ação e perseguição também são ótimas e a trilha sonora nos conduz pela cidade de Gotham. A performance espetacular de Heath Ledger é a cereja do bolo. Entre os contras, tem algo que não me agrada muito na fotografia da obra. Eu não sei dizer o que é, mas gosto mais do estilo de filmagem de Batman Begins, algo mais dramático e com menos ação. Ainda assim, reconheço que o tom combinou mais com O Cavaleiro das Trevas, e, depois do estranhamento inicial, acabei me acostumando.

A Nova Advogada

Veredito

Pode assistir sem dó, ainda mais se você acha que o Jared Leto é um bom Coringa (ninguém acha isso). É um filme que te deixa na ponta do sofá o tempo todo, te deixa chocado, impressionado com as atuações e empolgado com tudo que circunda aquele universo. Não sei dizer se é realmente o melhor, mas pode ter certeza que O Cavaleiro das Trevas está entre os três melhores filmes de herói já feitos.

Lau, o Mau

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO O FILME. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Eu sempre piro na coragem que tiveram de matar a Rachel daquele modo. É verdade que eu não fiquei triste pela morte dela como personagem, mas foi de grande peso. Só não gostei da forma como o Bruce lidou com aquilo, esperava um pouco mais de melancolia pela parte dele, pareceu que era uma pessoa qualquer que tinha falecido.
  • Aquela cena do Coringa se assustando com a explosão do hospital continua sendo uma das melhores improvisações de todos os tempos.
  • Hoje eu tô mais esquecido que o Espantalho sendo pego nos primeiros quinze minutos de filme.
  • Se você acha que tem estilera, lembre-se de que o Batman foi até Hong Kong buscar um criminoso e fugiu do prédio atracando-se num avião.
  • Adoro como o Coringa botou em prática o Dilema do Bonde, colocando os detonadores das balsas nas mãos da galera.
  • Se o Gordon tivesse realmente morrido daquele jeito eu teria ficado muito puto. Ainda bem que o cara tava vivo. Aliás, que foda o Coringa sem maquiagem atirando no prefeito.
  • O Duas Caras é um puta personagem massa, né. Todo o negócio dele com a moeda, seu visual, seus dilemas… muito bom. Porém, achei meio abrupto e radical a maneira com que ele subitamente trocou de lado.
  • “Ou você morre como herói ou vive o suficiente para se tornar o vilão”, “algumas pessoas só querem ver o circo pegar fogo”, “por que tão sério?” – tantas frases marcantes nessa caralha desse filme.
  • Alfred e Fox são os melhores parceiros que alguém como o Batman poderia desejar.
  • Qual o seu momento favorito do Coringa? Ele matando um cara com um lápis, ele saindo de um saco de cadáveres, ele chamando o Batman para atropelá-lo, ele aplaudindo o Gordon ironicamente… é, difícil decidir.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Coringa
Memorável e lendário. Qualquer exagero quando dizem que foi uma das melhores atuações da história do cinema, na realidade não é algo tão exagerado assim.

A Carta na Manga

+ Maior surpresa: Harvey Dent
O novo personagem surge como uma espécie de reflexo do Batman e se encaixa muito bem na história. Jim Gordon também evolui.

Dualidade Encarnada

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?