Filmes

MCULeleco #01 – Homem de Ferro (2008)

• Gênio filantropo

O Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) é um verdadeiro estouro. Nas telonas, é a saga que mais arrecadou dinheiro até hoje, com sucesso atrás de sucesso. Para que iniciasse bem e ganhasse força, o primeiro filme precisava ser bom o bastante para chamar a atenção dos fãs de quadrinhos e de um público novo, ainda não muito familiar com o assunto. Para isso, precisavam de um personagem carismático e uma boa história. Homem de Ferro caiu como uma luva, porque conseguiu ter as duas coisas. Datado de 2008, mesmo ano de O Cavaleiro das Trevas, a produção com Jon Favreau (que além de dirigir, interpreta Happy Hogan, o guarda-costas de Tony Stark) no comando da direção acertou em cheio e conquistou muita gente ao redor do globo. Assim como o Batman, o Homem de Ferro não tem nenhum poder, somente seu dinheiro e sua inteligência. E isso sem dúvidas chama muito a atenção.

 

Sinopse

Tony Stark (Robert Downey Jr.) é rico. Muito rico. Seu sobrenome estampa uma das maiores empresas do mundo, responsável em sua maioria pela venda de armas. O cara é um gênio da tecnologia, mais do que você quando a sua vó pede pra arrumar a internet e cê vai lá e reinicia o modem. Ele tem uma casa gigante na beira da praia de Malibu, uma assistente faz-tudo à sua disposição – a solícita Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) -, um melhor amigo que por acaso é militar – o honrado James Rhodes (Terrence Howard) – e o planeta inteiro ao alcance de suas mãos. Comandando a Stark Industries ao lado de Obadiah Stane (Jeff Bridges), amigo de seu falecido pai, Tony encabeça uma importante parte da economia norte-americana. Em relação à sua personalidade, ele é aquele típico ricaço, com dezenas de mulheres ao seu redor a todo momento, traços convencidos de quem sabe que é foda, além de não ser muito de ouvir conselhos. Tudo muda, no entanto, quando ele é sequestrado por uma trupe de terroristas em algum lugar quente e desértico.
A partir daquele momento, Tony passa por um choque de realidade: as suas tão lucrativas armas estão sendo usadas contra ele, fazendo com que comece a repensar todas as suas ações do passado. Seu drama pessoal, porém, precisa ficar para outra hora, porque ele tem que dar um jeito de escapar da caverna onde está sendo mantido cativo, obrigado a construir um míssil de larga destruição. Mas como fugir de um lugar recheado de caras do mal, com a sua mente e um enfermeiro da região como únicas esperanças? E é aí que o bagulho começa a ficar sério.

Estradas e Pimenta

Crítica

É impossível evitar, mas a gente acaba analisando Homem de Ferro com os olhos de hoje, mais de 20 filmes do MCU depois. Entretanto, precisamos lembrar que na época em que a obra foi lançada, a Marvel não tinha uma identidade totalmente definida e as coisas ainda estavam em seu estágio inicial. Hoje, a marca da editora fica clara em todos os filmes, com uma trama leve, a presença do humor como elemento-chave e heróis mais “reais”, sendo que a humanidade dos personagens é sempre muito abordada. No primeiro capítulo do MCU, isso ainda não tá tão estabelecido, causando um pouco de estranheza pra quem já é familiar com os outros filmes.
O ponto mais positivo de Homem de Ferro é de longe o carisma do protagonista. Tony Stark consegue ser ao mesmo tempo odiável e legal, muito por causa do ator que o interpreta. A Marvel acertou demais ao escalar Downey Jr. para o papel, pois ele e o personagem que o mesmo vive são muito semelhantes em vários aspectos. Outro elemento que funciona é a pegada sarcástica que a obra traz. Não são piadinhas bobas que dão as caras, mas sim momentos de ironia que são um pouco previsíveis, mas bem colocados. Já no lado negativo, o que mais se destaca é o vilão esquecível, que claramente serviu mais como um objeto contra o qual o Homem de Ferro treinaria suas habilidades do que uma verdadeira ameaça com motivações notáveis. É perdoável pois claramente o foco era na construção de Tony Stark, mas se tivessem caprichado mais no antagonista, poderia ter ficado mais massa. Não chega a ser ruim, mas de fato é bem esquecível.

O peixe era desse tamanho, juro procês!

Veredito

Homem de Ferro é um bom pontapé inicial para o universo fantástico da Marvel. Pra quem não tá muito familiarizado com super-heróis, não é um problema, pois é uma origem muito bem contada e explicada. Hoje, dez anos depois de seu lançamento, continua sendo um bom filme, aquele que se estiver passando na TV a gente provavelmente vai parar pra ver. Não é espetacular, mas é muito bom, principalmente pela presença de Robert Downey Jr. como o querido Tony Stark.

Não podia faltar ele no primeiro post dessa série

 

Aviso: Tem uma cena pós-créditos.

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO O FILME. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Olha, eu já sei praticamente de cor todos os acontecimentos do MCU, mas aqui nas Observações Spoilentas eu vou tentar fingir que foi a primeira vez que eu assisti, porque não é todo mundo que já viu os filmes. Então vamos lá.
  • Sempre me pergunto como funciona o Reator Arc que protege o coração do Tony. Entendo a função, um ímã que puxa os estilhaços pra que eles não atinjam o órgão vital de moço, mas como será que é lá dentro? O reator é como se fosse um copo colocado no peito do Tony, com cabos do lado de dentro? Ou do lado de fora? Tem realmente um buracão no peito dele ou é uma abertura menor na qual o reator é plugado? Seria massa se eles tivessem descrito melhor.
  • O doutor Yinsen, que ajuda o Tony na caverna, é aquele típico personagem que a gente sabe que vai morrer a qualquer momento, né? Não tem erro.
  • Uma dúvida. Quando a Pepper pegou os arquivos do computador do Obadiah e saiu apressada com o Agente Coulson ao seu lado, por que ela não ligou imediatamente pro seu patrão para avisar que ele talvez estivesse em perigo? Ela esperou ficar à noite pra falar com o Tony? Fala sério, pô.
  • Ainda acho que aquele dispositivo que o Obadiah usa pra causar uma paralisia momentânea poderia ser utilizado novamente por algum futuro vilão, mas em uma escala maior.
  • O Rhodes olhando pra armadura prateada e dizendo “fica pra próxima” foi um puta foreshadowing foda.
  • Ah, quando o Obadiah, ou Monge de Ferro, tava destruindo o laboratório do Tony, a Pepper deixou o prédio tão de boa, parecia que tava tudo bem. Só depois que ela foi ficar em pânico. Fiquei meio “ué”.
  • Todo mundo falando pro Tony ser cauteloso e se proteger e ele vai e diz pra geral que é o Homem de Ferro. Isso é que é homem.
  • #ApariçãodoStanLee: cumprimentado por Tony Stark em uma escadaria, é confundido pelo protagonista com o criador da Playboy, Hugh Hefner.
  • Fico pensando como foi a reação da galera no cinema quando apareceu o Nick Fury depois dos créditos falando sobre a Iniciativa Vingadores. Deve ter sido um surto que só.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Tony Stark
O mundo ainda não sabia, mas o Homem de Ferro se tornaria um dos maiores ícones da cultura pop. Esse foi só o começo.

Cristo Redentor, Rio de Janeiro-RJ

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?