Séries

Sons of Anarchy: 4ª Temporada (2011)

• Novos jogadores

Primeira temporada: boa. Segunda temporada: muito boa. Terceira temporada: legalzinha. Quarta temporada: foda para um caralho.
Jax Teller & Cia. foram presos no final da terceira temporada, numa season finale que deixou todo mundo gritando. O quarto ano da série começa 14 meses depois, com o grupo bondoso de Charming saindo da cadeia. Assim que voltam à cidade, se deparam com uma surpresa não muito agradável: um novo jogador no pedaço.
Eli Roosevelt é o mais novo delegado da cidade. Logo em sua primeira cena a gente já percebe que o cara vai dar trabalho, porque aparentemente é um homem justo e ético. E digamos que SAMCRO não se encaixa muito nesses adjetivos, né. Além do novo tira, Charming conta com um novo prefeito – irmão do falecido policial Hale. O cara é um daqueles políticos safados que não estão nem aí pra nada, só pros próprios bolsos. Pitacos do Leleco também faz críticas sociais, meus amigos.
Os novos jogadores do pedaço dão o pontapé inicial para a quarta temporada, que se inicia muito mais agitada do que a anterior. Aliás, este ritmo permanece até o último momento do último episódio. Palavras como “eletrizante” e “emocionante” podem resumir bem o sentimento que Sons of Anarchy nos dá em seu quarto ano de produção.
O protagonista Jaxson Five agora tá mudado. 14 meses na prisão fizeram-no pensar na vida e em suas consequências. Jax não quer mais participar de uma gangue de motoqueiros. Jax quer somente curtir a vida com seu mozão, a Tara. Entretanto, é claro que pra poder fazer isso ele vai ter que passar por muita coisa, né. E é aí que Clay entra.
O ex-Hellboy voltou da prisão bem diferente do enteado, fazendo um contraste interessante de se ver. Clay Morrow tá mais frio do que nunca, e nesta temporada eu não senti nada menos do que uma profunda raiva pelo cara. Contudo, não dá pra negar que é um personagem fantástico, e eu senti com ele mais ou menos o que todos sentem por um bom antagonista – vontade de ver ele se fodendo.
A quarta temporada é muito, mas muito melhor do que a terceira. Não há espaço para mais enrolação, e a cada cena alguma coisa diferente acontece. Vários sub-arcos se abrem, alguns relacionados a Juice, outros que têm a ver com Otto, e ainda outros que envolvem mais um novo jogador, o promotor Lincoln Potter, que substitui Stahl, com um estilo totalmente singular.
Mesmo com tantas subtramas, Sons of Anarchy consegue desenvolver todas elas com primor. Pra mim, o único defeito mais evidente da temporada está relacionado à parte do Juice. Não dá pra eu dizer exatamente o porquê sem soltar um spoiler, mas eu achei que não fez muito sentido alguns caminhos que os roteiristas decidiram tomar.
Fora algumas decisões tomadas neste arco, a temporada é toda extremamente bem feita. Há espaço para ação, mas também há desenvolvimento de personagens; há espaço pra alívio cômico, mas a série sabe falar sério; há espaço para personagens já consolidados, mas tem também pros novos. A quarta temporada é muito balanceada, diferentemente de sua predecessora.
Sons of Anarchy também traz questões esclarecedoras sobre o pensamento de cada um em Charming. Até quando vai o pensamento de “fazer isso pelo clube”? Até que ponto o grupo ‘Sons of Anarchy’ é mais importante que eles próprios? Jax e Clay são os que mais têm isso em si, esses dilemas que deixam o enredo ainda mais fascinante.
O último episódio da temporada é provavelmente o único ponto em que a série fica devendo em relação à terceira temporada. É uma boa season finale, mas bem longe de ser aquela loucura que foi o desfecho da passada.
Caso você tenha desanimado um pouco da série depois da terceira temporada e seu amontoado de irlandeses, dê uma nova chance a ela. Porque, a partir daqui, na opinião do humilde Leleco, Sons of Anarchy se torna a melhor série já feita até hoje.

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

{Nota nº 3: bateu aquela curiosidade de saber qual exatamente é a nota desta temporada, sem arredondamentos? Se sim, dá uma olhada aqui nesse link. Se não, pode dar uma olhada também: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/gabarito-do-leleco/}

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Clay, eu te odeio aaaaa por que você não morre logo??? Longe de mim apoiar o assassinato, mas ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA!!!!
  • Lincoln Harry Potter podia ser mais aproveitado futuramente. Tem muito potencial.
  • Se alguém ficou curioso acerca do motivo pelo qual eu não curti muito o arco do Juice, vou explicar. Foi totalmente sem sentido aquela atitude dele, porque se ele realmente confiava nos seus companheiros de clube, teria contado a verdade sobre seu pai. E sem contar que em nenhum outro momento da série nos tinha sido mostrada a possibilidade de SAMCRO ser considerado um grupo racista, porque aí sim teria feito sentido o surto do Juice. Mas anyways, o que foi feito está feito.
  • É CLARO QUE IRIA DAR MERDA AQUELE NEGÓCIO DAS DROGAS, MANO. É VERDADE QUE EU NÃO ESPERAVA AQUELA REVIRAVOLTA DA CIA, MAS PQP, VEI.
  • Teria sido tão lindo se o Opie tivesse matado o Clay. Pensem no tanto que seria poético. Clay seria assassinado pelo filho de um de seus melhores amigos, que por sua vez fora morto pelo próprio Clay. Mas eu sabia que a série não teria coragem de fazer isso, se o Hellboy morrer vai ser pelas mãos do Jax ou da Gemma, provavelmente.
  • Juice, seu bosta, além de só fazer merda ainda matou o Prospect. Que cuzão.
  • Vamo combinar que o Tig que é a verdadeira alma gêmea do Clay, né.
  • Wendy faturou o prêmio de personagem mais desprezada da temporada. Parabéns!
  • Chibs e Juice construíram uma relação muito fofa, awn. MAS AINDA TÔ COM RAIVA DE VOCÊ, JUICE.
  • Tão triste pensar que aquele futuro de Jax e Tara felizes para sempre, com criancinhas e a presença da natureza, provavelmente não vai acontecer tão cedo :/
  • Você pode até se foder na vida. Mas jamais será como o Otto.
  • E aquela mendiga que aparece em todo lugar, hmmmm
  • Tadinha da Tara, manoooo afffff fiquei triste com o que fizeram com as mãos dela.
  • Quinta temporada vai ter muita merda, velho, certeza.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

+ Melhor personagem: Clay Morrow
Um personagem de destaque não é sinônimo de mocinho. Quem já assistiu à quarta temporada sabe que Clay foi aquele que mais rendeu sentimentos por parte da gente.

“Não seja leviana”

+ Melhor episódio: S04E12 (“Burnt and Purged Away”)
Quase coloquei o episódio 10 como melhor, mas aí fui ler sobre os outros pra poder relembrar e acho que o 12 merece mais essa placa.

Busca Implacável (2008)

+ Maior surpresa: Tara Knowles
Antes uma personagem sem sal, a médica finalmente mostrou que ser companheira de Jax Teller tem seu preço.

P.S.: Eu Te Amo (2007)

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?