Filmes

MCULeleco #19 – Vingadores: Guerra Infinita (2018)

• Gênesis 3,19

Ápice, apogeu, auge. Três palavras que possuem uma mesma definição: o mais alto grau, o ponto mais elevado de algo. No meio artístico, é muito comum o uso dessas palavras, pois é praticamente impossível se manter no topo pra sempre. Na música, por exemplo, os Beatles tiveram seu auge mais pro fim da carreira, enquanto a Banda Djavu teve seu melhor momento no início. No universo do cinema, as coisas não são muito diferentes. No MCU, o apogeu veio no momento em que o planejamento culminou em Vingadores: Guerra Infinita, o capítulo mais grandioso não só da Marvel até o momento, mas um dos mais épicos de toda a história da sétima arte. Cara, como valeu a pena esperar por esse ápice.

 

Sinopse

Thanos (Josh Brolin) é um alienígena roxo que gosta de se sentar em poltronas flutuantes. Nas horas vagas, ele dá um sorrisinho maligno, coloca luvas douradas e conversa com extremistas de outros planetas. Uma hora ele iria se cansar dessa rotina, né. E a hora é agora. Com o objetivo de exterminar metade da população do universo para trazer equilíbrio à existência, ele decidiu tomar as rédeas da situação e ir atrás das Joias do Infinito ele mesmo, com o auxílio da Ordem Negra – os “filhos” de Thanos –, compostos pelo Fauce de Ébano (Tom Vaughan-Lawlor), Proxima Midnight (Carrie Coon), Corvus Glaive (Michael Shaw) e Cull Obsidian (Terry Notary).
Todavia, Thanos não terá vida fácil, porque os Vingadores são a resistência. Para completar sua missão, o Titã Louco vai ter que enfrentar alguns nomes como Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Pantera Negra, Homem-Aranha, Doutor Estranho, os Guardiões da Galáxia, as Dora Milaje, a Viúva Negra, a Feiticeira Escarlate, o Visão, o Falcão, o Máquina de Combate, o Soldado Invernal e outros. Será que os heróis vão conseguir impedir Thanos de aniquilar 50% dos seres vivos do universo?

Briga de cachorro grande

Crítica

Puta merda, que missão difícil a dos irmãos Russo, responsáveis pela direção do longa. Em suas mãos, estava um dos filmes mais esperados do século. Eles simplesmente não podiam errar. Mas como realizar algo que jamais tinha sido feito antes nessa proporção, isto é, reunir tantos personagens diferentes e importantes e dar a eles tempo de tela suficiente pro desenvolvimento de cada um?
Não sei como, mas conseguiram. Guerra Infinita é um dos melhores filmes do MCU e certamente o mais espetacular. O vilão é o melhor da Marvel, com todas as características de um antagonista decente: sua motivação é muito, mas muito sólida, seu visual é sensacional, seu poder é imensurável e Josh Brolin faz um ótimo trabalho ao dar voz para o Titã. A Ordem Negra já não é tão boa quanto seu comandante, com exceção do Fauce de Ébano, que merecia ter sido mais aproveitado. O restante serve basicamente ao propósito de serem inimigos aprimorados, quase uns Chitauri mais desafiadores. A caracterização da Proxima Midnight, ou Proxima Meia-Noite, ficou meio zoada.
O enredo da obra, por outro lado, flui muito bem. O ritmo é frenético, mas sem ficar sufocante. As cenas de ação são predominantes, mas existe espaço para momentos dramáticos, cômicos e de tensão absoluta, além de flashbacks mostrando um pouco do passado de Thanos. A interação entre os personagens é praticamente perfeita, ainda que alguns percam espaço, algo inevitável. Os diretores optam por dar mais foco em alguns em detrimento de outros. Não sei se as coisas poderiam ter ficado mais equilibradas, mas pra mim nem chegou a ser um defeito.
O desfecho é um dos elementos mais memoráveis da cultura pop, aquele tipo de negócio que vai ficar preso na nossa mente pra sempre. Ter assistido a esse filme no cinema foi uma das experiências mais legais que eu já tive. Chorei, ri, me emocionei e puxo o saco mesmo de Guerra Infinita, sem nem um pingo de remorso.

Eu não poderia deixar de botar este traje maravilhoso aqui

Veredito

Ao lado de Guardiões da Galáxia e Os Vingadores, Guerra Infinita é o meu favorito da Marvel. É verdade que a quantidade absurda de arcos acelerados mascara algumas falhas, como a quebra de expectativa em algumas cenas. Por exemplo, tava lá o Thor prestes a fazer algo incrível, e o filme mudava pro Homem de Ferro. Aí quando o Tony tava prestes a fazer algo incrível, o filme mudava pro Capitão. Além disso, a Ordem Negra realmente poderia ter sido um pouco mais bem desenvolvida. Porém, os defeitos são poucos levando em conta a grandiosidade do longa. Assisti duas vezes no cinema e não me arrependo nem um pouco. Certamente marcou a minha vida.

Groot: Parte III

 

Aviso: Tem uma cena pós-créditos.

 

{Nota: caso eu tenha usado algum termo desconhecido para vocês, meus queridos e queridas leitoras, não hesitem em acessar esse post aqui, ó: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/07/11/glossario-do-leleco/}

{Nota nº 2: quer conhecer melhor a história do blog e os critérios utilizados? Seus problemas acabaram!! É fácil, só acessar esse link: https://pitacosdoleleco.com.br/2017/09/16/wiki-do-leleco/}

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO O FILME. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Vamos recapitular todas as mortes dos membros da Ordem Negra primeiro. Fauce de Ébano foi o primeiro a se ferrar, morto no espaço sideral após ser lançado pelo Homem-Aranha e o Homem de Ferro. Proxima Midnight foi estraçalhada por uma roda gigante depois da Feiticeira Escarlate jogá-la pra cima, em um embate que também envolveu a Viúva Negra e Okoye. O Cull Obsidian foi explodido porque o Hulkbuster o lançou para o escudo de Wakanda. Por fim, o Corvus Glaive foi trespassado pela própria lança manejada por um ferido Visão.
  • É delicioso o fato da gente prever as aparições dos Guardiões e de Wakanda só pelo estilo musical de cada um tocando na transição das cenas. Bom demais.
  • Parcerias que eu nunca imaginei que precisava: Rocky e Thor e Rocky e Soldado Invernal. O primeiro foi totalmente inesperado, com todo o lance do Raccoon ser o capitão da nave e o Deus do Trovão ter sido apelidado de Anjo Pirata (palmas para o invisível Drax, inclusive). O segundo foi bem breve, mas o suficiente pra me divertir só pelo olhar do Rocky e sua fala sobre o braço do Bucky.
  • “Eu sou Groot”. “Eu sou Steve Rogers”. Ri demais disso, bicho.
  • Caveira Vermelhaaaaa, finalmente sabemos o que rolou com ele. E daora saber que o local onde tava a Joia da Alma foi filmado nos Lençois Maranhenses, aqui no nosso querido Brasilzão da massa.
  • Tyrion Lannister fazendo uma aparição depois de conseguir aquela vidinha do Super Mario foi épico.
  • Pensa num cara burro: esse homem se chama Peter Quill. Não dava pra ter segurado a revolta por alguns segundos, velho? Cara idiota da porra.
  • Aparições mais memoráveis do filme: Thor chegando em Wakanda e falando “ME TRAZ AQUELE PUTO DO THANOS”, Capitão agarrando uma lança e depois Viúva e Falcão metendo o louco, Peter Parker com seu Sentido Aranha e o próprio Thanos na sequência de abertura.
  • “Você deveria se curvar, ele é um rei”, aconselhou James Rhoades. Bruce Banner, prestes a fazer um gesto de respeito para T’Challa, foi interrompido pelo mesmo. “Nós não fazemos isso aqui”, cortou. Foi possível notar de relance o sorriso de escárnio no rosto do Máquina de Combate.
  • Agora, vamos às mortes. Ai, meu coração. Bom, comecemos com o Loki, sufocado pelo Titã Louco. Por mais que eu goste do personagem, não há como negar que seu ciclo já havia se encerrado há tempos, e foi bom vê-lo partindo com um pouco de decência. A morte do Heimdall foi um pouco dolorida, mas como ele nunca foi exatamente bem explorado, era uma baixa que a gente até meio que esperava. A partida da Gamora foi uma das mais emocionantes, muito por causa do contexto, mas obviamente por se tratar de uma das protagonistas dos Guardiões da Galáxia. O fim do Visão também foi melancólico, principalmente quando a gente percebe que o esforço da Wanda foi em vão. Depois do estalar do Thanos, as coisas ficaram realmente sérias. Primeiro, o Bucky foi embora. Ok, dá pra sobreviver sem ele, apesar de ter sido triste. Feiticeira Escarlate: ok, triste pra caralho pelo conjunto da obra, mas beleza. Senhor das Estrelas: porra, como é que vão ficar os Guardiões agora, velho? Drax e Mantis: cê tá de brincadeira comigo, né? Groot: PARA COM ISSO, CÊ TÁ ME FAZENDO CHORAR. Falcão: ele era secundário, mas ah não, bicho. Pantera Negra: QUE MERDA TÁ ACONTECENDO?????? Doutor Estranho: há esperanças dele ter um plano, sendo que viu todas as probabilidades lá……… Homem-Aranha: vai tomar no cu, tô fora dessa.
  • Esqueci de falar, a última fala do Groot para o Rocky antes de sumir foi “pai”. Pronto, pode chorar mais agora.
  • #ApariçãodoStanLee: motorista do ônibus em que Ned distrai os alunos para que Peter Parker corra para ajudar os cidadãos em perigo. Stan Lee ainda pergunta o porquê da surpresa, até parece que nunca tinham visto uma nave espacial antes. É um brincante mesmo esse senhor.
  • Bom, apesar de ter sido uma bosta ver a Maria Hill e o Nick Fury desintegrarem, a mensagem pra Capitã Marvel pode ser um bom sinal. Assim espero.

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Thanos
O melhor vilão do MCU com sobras. Loki tinha o carisma, Killmonger a motivação e Abutre a presença. Thanos consegue ter todos e mais um pouco. Gigantesco acerto da Marvel.

Nossa beterraba favorita 

+ Maior evolução: Thor (menção honrosa a Tony Stark e Gamora)
Nas primeiras fases, ele não chegava nem perto de seu total potencial. Assim como o MCU, Thor alcança aqui o seu auge, e só não é a melhor coisa do filme porque tem um certo Titã Louco marcando presença. Tony Stark, como sempre, uma vez mais se destaca. Gamora, por sua vez, foi a evolução mais surpreendente, sendo peça-chave no decorrer dos acontecimentos de Guerra Infinita.

“Isso não é um cara, isso é um homem”

+ Maior surpresa: Fauce de Ébano
Uma das minhas maiores frustrações com a obra foi o pouco de tempo de tela que ele teve. Os outros membros da Ordem Negra eram bem mais sem graça e apareceram mais. Se tivessem invertido isso, o filme teria ganhado um aperitivo extra.

Tamanho não é documento: o Lula Molusco ali é muito melhor que o troglodita

+ Mais subestimado: Doutor Estranho
Durante a repercussão da obra, vi muita gente falando do Thor e não sei o que lá, mas senti falta do reconhecimento pra Stephen Strange. Pra falar a verdade, na minha primeira assistida ele havia sido meu favorito. Se não fosse pelo bendito Mestre das Artes Místicas…

Edna Mode não aprovaria o traje

 

Ei, você! Tudo joia? Pois é, eu também tô bem. E já que agora temos intimidade, comenta aí o que cê achou da temporada. Opiniões são sempre bem-vindas, e é importante lembrar que nos comentários spoilers estão liberados. Se você não quiser vê-los, corre logo pra assistir e depois volte aqui, beleza?