Séries

American Horror Story: 1ª Temporada (2011)

• Uma proposta diferente

AHS é uma das séries mais famosas e comentadas da atualidade, tendo uma característica bem particular: cada temporada tem uma história diferente com personagens diferentes, mas que são interpretados pelos mesmos atores. Louco, né?
Nesta primeira temporada, também conhecida como Murder House (Casa dos Assassinatos), a trama foca em Ben Harmon, um psicólogo que se muda com a família para [leia esta parte com a voz da Sessão da Tarde] uma casa sinistra cheia de travessuras onde nossa turminha do barulho passa por poucas e boas!
Esta casa, como em todo roteiro de terror que se preze, é recheada de espíritos que vagam pelo local porque provavelmente não têm nada melhor pra fazer. Mesmo com estas características de uma história comum, Murder House surpreende bastante.
O modo como ela é contada e a maneira que ela te deixa curioso para saber quem está vivo e quem está morto, ainda mais com os plot twists, proporciona um bom entretenimento. O nome traduzido é ‘Uma História de Horror Americana’, mas nem pense que a série tem a mesma atmosfera de filmes de terror, pois não tem nada a ver. AHS é na verdade mais um drama/suspense com elementos de terror.
O maior defeito da temporada provavelmente é a cena final da família no último episódio, que destoou da qualidade e do sentido dos capítulos anteriores, mas nada que tire o mérito de uma boa trama. A atriz Jessica Lange coloca experiência na história, mas Jamie Brewer também rouba a cena. Outra que também merece um comentário é a personagem Moira, que marcou a temporada por múltiplos motivos: assistam e entenderão o porquê.

 

~ OBSERVAÇÕES SPOILENTAS: NÃO LEIA A NÃO SER QUE JÁ TENHA VISTO A TEMPORADA INTEIRA. O AVISO ESTÁ DADO ~

 

  • Sério, aquele último episódio pareceu um filme de comédia, onde mortos muito loucos protegem a casa de visitantes estranhos.
  • Quando é revelado que a Violet tava morta há tempos, eu fiquei tipo “que, como assim, não pode ser, ahn, cê tá louco, oi??”.
  • Pô, fiquei boladão quando a Adelaide foi atropelada. Feels intensos.
  • A Moira não parava de brincar com os meus sentimentos, aquela linda (ou não).
  • A sequência do Tate na escola foi espetacular.
  • Nada como um final no qual surge o Anticristo *-*

 

~ FIM DAS OBSERVAÇÕES SPOILENTAS. A PARTIR DAQUI PODE FICAR DE BOA SE VOCÊ AINDA NÃO VIU ~

 

+ Melhor personagem: Tate Langdon
O ator Evan Peters ficou ótimo no papel, sabendo transmitir com maestria a cabeça de um jovem, digamos, desajustado.

pow!
POW!

+ Melhor episódio: S01E08 (“Rubber Man”)
O episódio que revela o maior mistério da temporada, tendo assim uma maior evidência.

Noob Saibot

Rubber-Man-e1320349401888
Noob Saibot